Categorias
Memória

I Simpósio dos Programas de Pós-Graduação do CLA

O Centro de Letras e Artes (CLA) promoveu, nos dias 8 e 9 de outubro, o I Simpósio dos Programas de Pós-Graduação do CLA, intitulado “História, Tradição e Conhecimento” para tornar notório os programas de Pós-Graduação dessas unidades, além de estimular a  maior integração entre eles.

 O Centro de Letras e Artes (CLA) promoveu, nos dias 8 e 9 de outubro, o I Simpósio dos Programas de Pós-Graduação do CLA, intitulado “História, Tradição e Conhecimento” para tornar notório os programas de Pós-Graduação dessas unidades, além de estimular a  maior integração entre eles. O Simpósio, ocorrido no Salão Azul do Prédio da Reitoria, reuniu importantes nomes em sua mesa e conferência de abertura, como também nas diversas mesas-redondas que se sucederam nos dois dias de evento.

Ângela Uller, Pró-reitora de Pós-Graduação, parabenizou a decania do CLA pela iniciativa de organizar o evento e ressaltou “ser importante discutir para renovar”. O decano do Centro de Letras e Artes, Léo Soares, ressaltou, em seu discurso, as comemorações no ano de 2008 do bicentenário da chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, do Centenário da morte do escritor Machado de Assis, dos Quarenta anos do movimento estudantil de 68 e ainda dos Trinta anos das Jornadas de Iniciação Científica, Artística e Cultural da UFRJ, que incentivaram a Decania e as Coordenações dos Programas de Pós-Graduação do CLA a examinar a importância histórica de seus cursos e discutir maiores formas de intercâmbio entre as diferentes áreas.

O reitor da UFRJ, Aloisio Teixeira, enalteceu a promoção do debate no importante âmbito da Pós-graduação impulsionada pelo Simpósio “História, Tradição e Conhecimento” e considerou essencial a prerrogativa de troca de experiências entre os diferentes programas de pesquisa. De acordo com Aloisio, é fundamental a qualquer Universidade possuir a área de Humanidades bem desenvolvida. Ele critica a visão que prevalece atualmente de maior valorização e investimento na área tecnológica, e afirma acreditar na recuperação do protagonismo das humanidades “como as vanguardas que sempre foram”.

O palestrante da Conferência de Abertura do Simpósio foi Eduardo Portella, professor emérito da Faculdade de Letras (FL/UFRJ), representante da Academia Brasileira de Letras, além de idealizador e primeiro diretor da Pós-Graduação da FL – o primeiro curso de Pós-Graduação de Letras do Brasil. Portella discursou por cerca de uma hora sobre a importância da conexão entre as diferentes áreas da esfera universitária e enalteceu a interdisciplinaridade do conhecimento: “A monodisciplinaridade é uma anacronia insustentável”. De acordo com o escritor, é preciso reproduzir no currículo o que já existe na prática e perceber ainda que a multidisciplinaridade é enriquecedora.

O Simpósio contou com a presença do Reitor, da Pró-reitora de Pós-graduação, o decano do CLA, além dos coordenadores da Pós-graduação de Letras, Belas Artes e Música – Henrique Fortuna, Ana Maria Cavalcanti e Marcelo Verzoni, respectivamente, que discutiram a importância do evento.