Categorias
Memória

Prêmio Fórum de Ciência e Cultura: um incentivo ao conhecimento

O Fórum de Ciência e Cultura (FCC) da UFRJ está com uma novidade: é o Prêmio Fórum de Ciência e Cultura que, anualmente, premiará os melhores trabalhos inéditos sobre assuntos determinados a cada edital, que englobam grandes áreas do conhecimento.

 O Fórum de Ciência e Cultura (FCC) da UFRJ está com uma novidade: é o Prêmio Fórum de Ciência e Cultura que, anualmente, premiará os melhores trabalhos inéditos sobre assuntos determinados a cada edital, que englobam grandes áreas do conhecimento. Lançada na última quinta-feira, dia 14 de agosto, a primeira edição do prêmio terá como tema o Palácio Universitário da Praia Vermelha. Serão aceitos romances, contos, monografias, estudos científicos e outras variedades de projetos que abordem essa temática.

O concurso, idealizado por Beatriz Rezende, coordenadora do FCC, é aberto não apenas para a comunidade da UFRJ, mas também para toda a sociedade. Ele visa estimular uma troca de conhecimento: “o Fórum é um lugar que propõe levar o saber da universidade para a cidade e, ao mesmo tempo, trazer o conhecimento de fora para dentro da instituição. A idéia é que o prêmio seja justamente esse espaço de diálogo”, planeja a coordenadora.

Para isso, opção é o que não falta. O primeiro tema escolhido para o Prêmio — Palácio Universitário da Praia Vermelha — permite diferentes abordagens, devido à longa história da qual o prédio faz parte. Criado em 1842, o então hospício D. Pedro II servia de abrigo para pessoas indigentes e consideradas loucas. Durante o período republicano, viveram ali personalidades como o escritor Lima Barreto e João Cândido, um dos líderes da Revolta da Chibata, que, segundo a sociedade da época, eram homens de mente perturbada. O prédio, abandonado após a transferência dos internos para a Colônia Juliano Moreira, foi restaurado apenas em 1949, quando Pedro Calmon o escolheu como sede da Universidade do Brasil.

Desde então, o Palácio Universitário da Praia Vermelha tem sido palco de manifestações políticas, sociais e culturais, que vão desde os movimentos contra a ditadura na década de 1960 até os atuais projetos realizados no espaço dedicado ao Fórum de Ciência e Cultura – palestras, teatro e música. “O tema é bem amplo, o que permite uma variedade enorme de produções. Esta é uma forma de valorizar a produção do conhecimento ao mesmo tempo em que reconhecemos a importância deste prédio, tombado pelo Patrimônio Histórico”, afirma Beatriz Resende.

Inscrições até 17 de novembro

Com inscrições abertas, o Prêmio Fórum de Ciência e Cultura, que conta com o apoio da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), do Centro de Pesquisas da Eletrobrás (CEPEL) e da Fundação Universitária José Bonifácio (FUJB), concede prêmios em dinheiro aos dois primeiros colocados na classificação geral.

A comissão julgadora é formada por quatro membros, sendo dois do próprio FCC, Heloísa Buarque de Holanda, doutora em Letras e Coordenadora do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC), e Luis Pinguelli Rosa, diretor do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe). Para a integrar a comissão foi convidado Sérgio Sant’Anna, escritor e três vezes ganhador do prêmio Jabuti. Os interessados podem consultar o edital no site www.forum.ufrj.br/premio.