Categorias
Memória

História e Memória de Vigário Geral

Contar a história revivendo as memórias de uma das mais violentas comunidades do Rio de Janeiro. Este foi o trabalho de Maria Paula Nascimento Araújo, professora do Departamento de História, do Instituto de Filosofia e Ciência Sociais – IFCS, da UFRJ, que, em parceira com o ex coordenador cultural do AfroReggae, Écio Salles, lançou o livro História e Memória de Vigário Geral. 

 Contar a história revivendo as memórias de uma das mais violentas comunidades do Rio de Janeiro. Este foi o trabalho de Maria Paula Nascimento Araújo, professora do Departamento de História, do Instituto de Filosofia e Ciência Sociais – IFCS, da UFRJ, que, em parceira com o ex coordenador cultural do AfroReggae, Écio Salles, lançou o livro História e Memória de Vigário Geral. 

A obra, que integra a coleção Tramas Urbanas, da Editora Aeroplano, atravessa pelos mais diversos eventos históricos – que vão das reformas urbanas do prefeito Pereira Passos ao triste episódio da chacina de Vigário Geral. Segundo a autora, seu trabalho esmiúça não apenas a história da comunidade, mas também a formação urbana e espacial do Rio de Janeiro e suas repercussões numa estrutura sócio-econômica em que exclusão social e concentração de renda se mesclam. "Contribui para a eliminação da dicotomia favela x cidade formal e para a constituição de uma cidadania mais inclusiva e menos violenta em nosso país", conclui Maria Paula Araújo.

O livro foi lançado no dia 22 de julho, na Livraria da Travessa, de Ipanema, e contou com a presença de moradores de Vigário Geral e integrantes do AfroReggae.

Em entrevista à WebTV da Coordenadoria de Comuinicação da UFRJ, Maria Paula Araújo falou da pesquisa e sobre a parceria entre UFRJ e AfroReggae. Assista aqui à entrevista.