Categorias
Memória

Convênio viabiliza biocombustível de cana

O  Instituto de Química da UFRJ e o Centro de Pesquisa para a Tecnologia da Biomassa, do Japão, assinarão nesta quarta-feira, dia 2, em Brasília, o convênio de cooperação técnico-científica para produção de biocombustíveis.

O  Instituto de Química da UFRJ e o Centro de Pesquisa para a Tecnologia da Biomassa, do Japão, assinarão nesta quarta-feira, dia 2, em Brasília, o convênio de cooperação técnico-científica para produção de biocombustíveis, como biodiesel e bioetanol – este, a partir do bagaço da cana-de-açúcar. Estarão presentes à solenidade os ministros de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge; da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende; da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Akira Amari, e o diretor geral de Recursos Naturais e Política Energética da Agência de Recursos Naturais e Energia (METI), Tomofuimi Hiraku, e o diretor do Instituto de Ciência e Tecnologia Avançada, Masakazu Yamazaki.  Pela UFRJ, estarão presentes a Pró-Reitora de Pós-Graduação e Pesquisa (PR-2), Profa. Angela Uller, a diretora do IQ, Profa. Cássia Curan Turci, e a Profa. Elba Pinto da Silva Bon, coordenadora do Laboratório de Tecnologia Enzimática do IQ. O convênio entre as duas instituições se estenderá até 2013.

A proposta da pesquisa a ser desenvolvida pelas duas instituições envolverá pré-tratamentos sem a utilização de ácido sulfúrico – o que não oferece qualquer risco em relação ao meio ambiente, servindo para a conversão dos recursos de biomassa em açúcares, sem competir com a produção de alimentos. No caso do desenvolvimento sustentável de biocombustíveis, que envolve o processo de hidrólise e fermentação do resíduo de biomassa, não existe, de acordo com os coordenadores, o risco de emissão de carbono. Também está prevista análise e avaliação da eficiência energética e impacto ambiental.