Categorias
Memória

Oportunidades na Feira de Estágios e Trainees

A Feira de Estágios da UFRJ começou nesta terça-feira, dia 15, e se estende até o dia 17. Nesse ano, ela também será realizada no Fundão, nos dias 6, 7 e 8 de maio. O evento, que surgiu a partir da idéia de um ex-aluno do curso de Administração, é, atualmente, reconhecido por grandes empresas e consiste em uma ótima chance para os alunos de Graduação de diversos cursos conferirem oportunidades em sua área de atuação.

 Pelo terceiro ano consecutivo a UFRJ realiza A Feira de Estágios e Trainees – Caça-Talentos. A novidade da edição 2008 é que o evento, além do campus da Praia Vermelha, acontecerá também no campus da Cidade Universitária, na Ilha do Fundão.

A Feira – que teve início nesta terça, dia 15, e que se estende até o dia 17 na Praia Vermelha, e depois nos dias 6, 7 e 8 de maio, no Fundão, das 12h às 19h –  é fruto da parceria entre a UFRJ e o Armazém das Idéias, uma agência de organização de eventos. A idéia para a sua organização foi de João Paulo Gioia, um ex-aluno do curso de Administração, dono da agência, que, nos seus tempos de faculdade, sentia necessidade de um evento desse porte na universidade, já que o único, até então, era promovido pela PUC.

Nos seus dois primeiros anos, a Caça-Talentos ficou restrita à Praia Vermelha. Por ser algo novo, os organizadores preferiram consolidar e embasar a Feira antes de ampliar a sua realização a outros lugares. Em 2007, o Centro de Tecnologia (CT/UFRJ) reconheceu a importância de organizar um evento como esse no Fundão e, após tal experiência, a Reitoria decidiu montar uma comissão de estágio, com representantes de cada centro e do setor de Estágios (Divisão de Assistência ao Estudante).


Como a comissão idealizou uma feira de estágios que unisse o Fundão e a Praia Vermelha, resolveu realizá-la em duas etapas, uma primeira na Praia Vermelha e outra no Fundão, mas ambas sob o mesmo modelo. Assim, foi organizada a primeira grande Feira de Estágios e Trainees da UFRJ esse ano.

– Quisemos fazer uma coisa mais integrada e ampla, que pudesse atingir todas as áreas. Essa é, aliás, umas das nossas maiores preocupações – destaca a professora Belkis Valdman, da Pró-Reitoria de Graduação (PR-1).

Apesar de acontecer nos dois campi, as Feiras realizadas em cada um deles não são iguais. Apesar de haver estandes e palestras tanto em uma como na outra, nem todas as empresas estarão presentes em ambas.

– Por que será diferente? Que empresas vão pra a Praia Vermelha? São empresas que estão interessadas nos alunos de Comunicação, de Administração, de Economia. No Fundão, são empresas mais interessadas na área tecnológica, nas engenharias, também de petróleo & gás, de informática. Por exemplo, a Shell está participando no Fundão, o Unibanco, por sua vez, está participando na Praia Vermelha. Há empresas que participam de ambas, como as Lojas Americanas – explica João Paulo Gioia.

O evento é organizado com um ano de antecedência, já que precisa estar de acordo com o planejamento das empresas participantes e envolve algumas fases, desde a prospecção e visitação a empresas até a aprovação de projetos e divulgação. Atualmente, de acordo com Gioia, a Feira é auto-sustentável, as empresas gerenciam seus próprios custos, como montagem de estandes. Cada uma tem que pagar uma taxa de inscrição para fazer parte do Caça-Talentos. Cerca de 22 empresas participarão da Feira esse ano e mais de duas mil vagas estão sendo oferecidas.

A importância do evento

Para Belkis Valdman, a Feira de Estágios e Trainees é importante na medida em que facilita o acesso do aluno à empresa. “Em vez de o aluno mandar currículo e ir de empresa em empresa, aqui, ele tem, em um mesmo local, várias opções de diferentes companhias. Além disso, o estudante pode comparar as diferentes atividades que a empresa desenvolve e escolher a mais interessante para ele”.

A pró-reitora destaca que a iniciativa é vantajosa também para as empresas, visto que, através da Feira, elas podem divulgar suas atividades e captar recursos humanos de alta qualidade ao mesmo tempo.

O estágio permite que o aluno tenha contato com a prática profissional, executando os conhecimentos obtidos na Graduação. “O estudante adquire vivência, passa a ter contato com pessoas detentoras de experiência profissional, aprende a trabalhar em grupo e obtém experiência social de vivência na empresa, elementos que ele não tem aqui na universidade”, ressalta a pró-reitora.

O Olhar Virtual, boletim semanal online produzido pela Coordenadoria de Comunicação e dedicado à comunidade universitária da UFRJ, publica, sempre às terças-feiras, as vagas de estágios disponíveis nos diferentes programas e laboratórios da universidade. Confira aqui as vagas dessa semana.