Categorias
Memória

Cozinha comunitária é inaugurada com apoio dos alunos da Politécnica

Localizada em Vila Paciência, em Santa Cruz, a cozinha comunitária foi construída por 15 jovens da comunidade, que aprenderam o ofício enquanto trabalhavam. A cozinha foi feita para dar continuidade ao projeto do Biscoito Nutritivo, que é apoiado pelo SOLTEC, Núcleo de Solidariedade Técnica, da Escola Politécnica da UFRJ, que conta com a participação de alunos de graduação da instituição.

  

O Núcleo de Solidariedade Técnica da Escola Politécnica da UFRJ (SOLTEC) desenvolveu e inaugurou em dezembro de 2006 o projeto da Cozinha Comunitária de Vila Paciência, em Santa Cruz. O empreendimento, além de gerar renda para esse grupo, produzirá biscoitos com alto valor nutritivo para ajudar a combater a desnutrição presente em crianças da comunidade. No projeto, um grupo de cerca de 20 mulheres foram capacitadas com oficinas de planos de negócio, autogestão, estratégias de compra e venda e empreendedorismo.

O SOLTEC e o Criança Esperança desenvolveram o projeto de construção e implantação da cozinha em parceria com a ONG Cedaps (Centro da Promoção da Saúde), o Centro de Promoção da Saúde e a Faculdade de Medicina da UFRJ. A cozinha foi construída por 15 jovens da comunidade, que aprenderam o ofício enquanto trabalhavam. Os alunos de engenharia da Poli também fizeram uma pesquisa de mercado para avaliar a viabilidade de inserção do produto no mercado.

O projeto é coordenado por 21 mulheres da região, todas donas do negócio, que fazem o biscoito utilizando a multi mistura, composta de farelos de trigo, arroz, fubá e pó de sementes. A proposta é vender o biscoito para escolas e creches gerando renda e auto-suficiência para o grupo. O biscoito custará inicialmente por R$ 1,00 , mas com o aumento da produção o preço deve ser reduzido.

O SOLTEC deu assistência técnica e organizacional, com uma metodologia que visa a total independência da comunidade na elaboração do projeto e na entrada de recursos. O núcleo da UFRJ quer fazer com que aflore nas pessoas da região a capacidade de transformação social e pessoal pela própria comunidade.

Felipe Mesquita, aluno de Engenharia de Produção do 8º período, participa do projeto e afirma que além da parte social, o estudante pode colocar em prática tudo aquilo que aprendeu em sala de aula. “Aqui, além de conhecer pessoas muito legais, tive a prática acadêmica fazendo análise de contas e estudando a viabilidade do empreendimento”, disse ele. Já Josilene Oliveira, de 18 anos, uma das 21 mulheres responsáveis pela cozinha, disse que estar lá é um aprendizado mútuo. “Aqui eu aprendi a cozinhar muitas receitas novas e ensinei algumas também” conta.

A idealizadora do projeto do biscoito nutritivo, Marilene da Costa disse que já trabalhava há 13 anos com crianças de Vila Paciência e percebia que um dos principais problemas era a alimentação precária que provoca desnutrição. Em um seminário do Cedaps ela elaborou o projeto que foi aceito e agora se torna realidade. “O mais importante é ver que com uma idéia podemos melhorar a vida de um grupo de pessoas que precisavam da nossa ajuda”, afirmou Marilene.

O SOLTEC é um Núcleo Interdisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão, fundado em 15 de março de 2003. Oriundo da Escola Politécnica da UFRJ, atua por meio de atitude solidária, desenvolvendo competências em políticas públicas para a geração de trabalho e renda e promoção de direitos humanos. O núcleo é coordenado pelo professor Sidney Lianza do Departamento de Engenharia Industrial (DEI).

O Núcleo de Solidariedade Técnica está abrindo vagas pára alunos que queiram ser bolsistas nos projetos comunitários, mas estão aceitando também voluntários tenham disponibilidade para participar. As inscrições devem ser feitas até o dia 9 de janeiro com coordenador do SOLTEC, Sidney Lianza pelo e-mail: lianza@ufrj.br.

Redação
Site da Escola Politécnica da UFRJ

Felipe Mussa e Juliana Migowski