Categorias
Memória

NCE desenvolve tecnologia para ajudar portadores de deficiência física

 O projeto microFênix v 2.0 foi desenvolvido pelo professor Antonio Borges, do Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, para facilitar o uso do computador pelos portadores de deficiência física grave.

O projeto microFênix v 2.0 foi desenvolvido pelo professor Antonio Borges, do Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, para facilitar o uso do computador pelos portadores de deficiência física grave. O programa simula o uso do mouse e teclado, e possibilita a ativação de programas e funções no ambiente Windows, de forma bastante acessível. Pessoas com deficiências físicas, cuja lesão impossibilita ou dificulta a capacidade de comunicação verbal e/ou a coordenação motora, podem se utilizar do programa.

A interação com o programa é feita através de menus que aparecem na tela. As opções contidas nos menus são iluminadas uma após outra, até que o usuário acione uma. Esse acionamento pode ser feito emitindo-se um som qualquer em um microfone ou através da tecla Ctrl do teclado. O nome do programa teve como inspiração a figura mitológica do pássaro Fênix que renascia das cinzas. O microFênix v 2.0 é uma ferramenta capaz de proporcionar o renascimento de potencialidades, que, até então, estavam encobertas pelas cinzas das limitações de coordenação motoras e/ou de comunicação.

O projeto microFênix v 2.0 pode ser considerado, entre as Tecnologias Assistivas, uma ferramenta de valor imensurável, pois além de possibilitar a pessoas com comprometimento motor acentuado o uso do ambiente Windows, inclusive o acesso à internet, esta ferramenta também poderá contribuir para a inclusão social de seus usuários. O microFênix é um programa gratuito e está disponibilizado na Internet. Para saber mais sobre o projeto, obter uma cópia gratuita do programa e entrar em contato com Antonio Borges, acesse o site: http://intervox.nce.ufrj.br/microfenix