Categorias
Memória

Criatividade e Inovação na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

A terceira edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, de 16 a 23 de outubro, promete muitas atrações na Cidade Universitária da UFRJ. Confira a programação.

 

A terceira edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia ocorrerá nos dias 16 a 23 de outubro em mais de 300 municípios brasileiros. No Rio, a UFRJ promoverá diversas atividades, concentrando a maior parte delas no Campus da Ilha do Fundão. O tema deste ano é “Criatividade e Inovação” inspirada em Santos Dumont e na comemoração do centenário do vôo do14 Bis. Confira aqui a programação completa da Semana. 
 
Ciência para todos

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia acontece anualmente no mês de outubro desde 2004, quando foi criada por decreto do presidente Lula.As atividades em nível nacional são organizadas pela Secretaria de Ciência e Tecnologia através do Departamento de Popularização e Difusão de Ciência e Tecnologia. O evento conta com a participação de governos estaduais e municipais, instituições de ensino e pesquisa e entidades ligadas à ciência e tecnologia, além de escolas públicas e privadas e entidades da sociedade civil. As atividades são realizadas em todos os estados brasileiros e a participação é voluntária havendo uma grande adesão das instituições. No Rio de Janeiro, o organizador do evento, professor Ildeu de Castro Moreira, responsável pela coordenação da Comissão do MCT, que explica: “O principal objetivo é mostrar a importância da ciência e apresentar instituições de pesquisa, universidades, empresas e escolas técnicas, para o conjunto da população”.
 
 “A cada ano nós escolhemos um tema para integrar todas as áreas de ciência e tecnologia no país”. Ildeu explica que o centenário do vôo do 14 Bis é um marco fundamental na história da humanidade e por isso considera ser “muito importante valorizar o feito de um brasileiro”. E acrescenta, “esse ano vamos prestigiar todas as atividades que despertem a criatividade e valorizem a inovação”.
 
Durante a Semana são muitas as atividades programadas: dias de Portas Abertas em instituições de pesquisa e universidades, feiras de ciência, eventos e oficinas para o público em diversos pontos da cidade do Rio de Janeiro, concursos para crianças e jovens, palestras e discussões públicas sobre temas científicos de interesse geral, jornadas de iniciação científica, entrevistas e debates.
 
A expectativa para esse ano é que supere as edições anteriores de 2004. Brasil olhe para o céu, e 2005, Brasil olhe para a água. “Esse ano estamos bastante preocupados com a consolidação da Semana; espero que o Governo dê continuidade ao projeto e que haja outras edições” afirma Ildeu, e destaca que o maior desafio é consolidar o evento mesmo com a mudança de Governo. E ainda promete que “a semana vai ser intensa” apesar de dificuldades tais como a carência de recursos e o período eleitoral, “os recursos são limitados diante da demanda que é enorme; a semana está entre o primeiro e o segundo turno, período em que as diferenças políticas se acirram”.
 
Ildeu ressalta a importância da rede de universidades federais, “elas desempenham um papel integrador no ponto de vista geral e estratégico no país, o potencial é muito grande, mas ainda há uma desigualdade profunda de distribuição de instituições de pesquisa; é preciso ocupar no sentido científico a Amazônia e melhorar a qualidade de vida das pessoas”.