Categorias
Memória

Religafro começa pregando a igualdade

Começou, no dia 18 de novembro, o “Religafro – IV Congresso sobre a Contribuição Afro Descendente no Patrimônio Histórico e Cultural Brasileiro”.

Começou, no dia 18 de novembro, o “Religafro – IV Congresso sobre a Contribuição Afro Descendente no Patrimônio Histórico e Cultural Brasileiro”. A abertura contou com um ato inter-religioso, onde participaram Dote Kassa Jambi, Presidente do Centro Espírita Estrela Guia; Frei Davi Raimundo, Diretor Geral da Educafro; Pastor Nelson Marriel, da Igreja Presbiteriana; Dra. Diane Kuperman, Vice Presidente da Federação Israelita do Rio de Janeiro e Prof. Gerson Monteiro, Presidente da Useerj.
Durante o ato, todos os representantes lembraram a importância da unidade entre as pessoas, ainda que de religiões ou cores diferentes. “Não importa que nome damos a nosso Deus, somos todos filhos dele”, lembrou Dote. Os representantes também ofereceram, cada um a sua maneira, suas bênçãos e seu muito obrigado.
O professor Carlos Lessa abriu o evento com a conferência “A Presença Africana na Formação da Civilização Brasileira”. Durante a conferência, Lessa falou sobre a diversidade cultural dos povos africanos que constituíram a população negra do Brasil, bem como os aspectos históricos que levaram à miscigenação de raças de nosso país. “A primeira e grande contribuição à civilização brasileira, do africano, foi o abrasileiramento do idioma lusitano”, frisou Lessa.
Quanto à questão de cotas, Lessa finalizou sua conferência dizendo: “Aceitar o veneno do conceito de raça, disseminando-o por toda a textura da vida social como um corte para diferenciá-la e hierarquizá-la. Introduzir um biombo para ocultar a distância social. Qual o valor de cotas para competir, mantida a iniqüidade social? Trata-se de um veneno e uma maldição”.
Vale lembrar que, em paralelo ao Religafro, acontece a “II Semana da Consciência Negra” realizada pelo Alojamento dos Estudantes da UFRJ. A programação também vai até dia 22, contando com documentários, mesas-redondas, oficinas e recital de poesia.
As atividades do Religafro continuam ao longo da semana, com debates e conferências acontecendo na Faculdade de Direito da UFRJ, até o dia 22. Confira abaixo a programação:

Dia 21
 18h – Debate: Ações Afirmativas – Reparação: Cotas para Negros na Universidade Brasileira
 19:30h – Mesa-Redonda – Festa do Povo ou para inglês olhar? A descaracterização do carnaval como festa popular

Dia 22
 18h – Conferência: O Papel Sócio-Ocupacional da Mulher Negra na Sociedade Brasileira
 19:30h – Mesa Redonda: Pré Vestibulares e Manutenção de Negros e Carentes nas Universidades Públicas Brasileiras